"Viver sem Tempos Mortos"

 

Simone de Beauvoir(1908-1986) e Fernanda Montenegro(atriz brasileira)

 

 

Ninguém nasce mulher, nos tornamos mulheres – Simone de Beauvoir

“Eu recurso a me fechar em um gueto feminino. Culturalmente, ninguém nasce mulher, mas também é verdade que não se nasce homem. A virilidade é também uma invenção cultural.”

Simone de Beauvoir

“Não espero que as mulheres simplesmente tomem todo o poder dos homens para elas mesmas, porque isso não modificaria nada. O que defendo é que as mulheres devem ser entendidas por parâmetros próprios, que não são os mesmos dos homens.”

Simone de Beauvoir

 

 

Fernanda Montenegro encarna com perfeição no teatro, Simone de Beauvoir (1908-1986),
uma das maiores pensadoras da corrente existencialista da filosofia . A peça é um monólogo dirigido por Felipe Hirsch,
cujos pontos de partida são suas cartas trocadas com Sartre e textos de Simone de Beauvoir sobre sua própria vida .
De resto, fica minha indicação para uma peça com sabor de quero mais, que fala de relações amorosas, sexo, vida, morte,
erotismo, liberdade... Ninguém melhor do que a intensidade de Fernanda Montenegro para tal desafio. Ninguém melhor
do que Simone de Beauvoir para encarar desafios. Deixo aqui também minha indicação para a leitura do livro "Tête à Tête"

 


Concepção e Interpretação: Fernanda Montenegro
Direção: Felipe Hirsch
Direção de Arte: Daniela Thomas